Veja como é classificada e avaliada a perda total de veículo

Publicado em 05/08/2020 / Atualizado em 03/02/2021

Se você acompanha ou já passou aqui por nosso blog, deve ter visto em uma matéria anterior que para um carro ser registrado como sinistrado, ele não precisa ter sofrido um dano irreversível, como PT. Para classificar a perda total de veículo, alguns fatores são considerados. 

É muito comum, principalmente para os mais leigos, essa associação de sinistro com PT. Mas você, garagista, que lida com diversos tipos de automóveis e situações, sabe que não é bem assim que funciona. 

Por isso, para o post de hoje, preparamos um conteúdo para explicar o que é e como é classificada a perda total de um veículo, além do passo a passo de como é feita essa análise. Quer saber mais? É só continuar a leitura para conferir! 

Primeiro, o que é de fato a perda total de veículo? 

O termo PT é muito corriqueiro entre as seguradoras, vendedores e demais profissionais que estão imersos no universo automobilístico. De fato, trata-se de um conceito bastante importante, que merece atenção. 

Geralmente, decreta-se perda total a um carro quando o custo do estrago sofrido se torna maior do que o seu próprio valor, que é definido a partir do cálculo da tabela Fipe

Para ficar mais claro, a condição de PT é determinada se constatado mais de 75% de dano. Isso porque, com essa porcentagem, muitas vezes acaba não valendo a pena ou não tendo como realizar o conserto. 

É por isso que, normalmente, carros nessa situação passam a ser de responsabilidade de companhias seguradoras e vão, posteriormente, a leilão

É claro que, para ir a leilão, dependerá muito das condições do veículo e do objetivo de compra da pessoa, seja ela física ou jurídica, que se interessar. Aliás, vale a pena ler nossa matéria completa sobre o assunto: Veículo com passagem em leilão, até onde vale a pena comprar um?.

Como é feita a avaliação para saber se um veículo deu perda total

Além da porcentagem, alguns procedimentos costumam ser seguidos para para definir PT a um carro. Veja a seguir alguns exemplos:

Vistoria com um perito 

Como sabemos, qualquer dano, por menor que seja, é marcado como sinistro. Portanto, o primeiro passo para verificar se houve PT ou não, é a vistoria com um perito da seguradora. 

O responsável irá avaliar não somente o estado em que se encontra o veículo, como se há alguma irregularidade de acordo com o que foi descrito no sinistro. 

Orçamento de conserto 

Nessa etapa, a oficina contratada fará uma análise do que necessita de conserto. Esse orçamento deve envolver a parte mecânica, elétrica, pintura, funilaria e o que mais apresentar problema. 

Orçamento da companhia de seguro 

Depois de passar pela observação em uma oficina, é hora da seguradora avaliar o valor e decidir por tentar ou não um acordo para reajustar o preço passado anteriormente. 

Formalização de perda total ou perda parcial 

Após esses processos, chega o momento de estabelecer a real condição do veículo vistoriado. 

Por ser definido mediante a análise da seguradora, é possível que a cobertura da companhia seja feita com base no valor referencial, que considera os valores da tabela Fipe, ou valor determinado, que leva em conta o que é estipulado na apólice, embasado no valor da nota fiscal do automóvel. 

Independentemente da modalidade, o percentual de 75% para classificação de PT se mantém para os dois casos.  

As principais causas para a perda total de veículo 

Nem sempre um automóvel é classificado como PT por ter se envolvido em algum acidente, colisão ou afins. Causas naturais, como enchentes, incêndio, queda de árvores também podem gerar estragos grandes.

Importante ressaltarmos que há situações em que, mesmo com alto percentual de dano, o veículo ainda pode ser vendido e voltar a circular. Mas para ficar atualizado sobre todo o histórico do carro e saber se vale a pena comprá-lo, fazer uma consulta veicular completa é crucial.

Além disso, é necessário averiguar o quanto ele foi depreciado, quais as chances de conseguir vendê-lo ou trocá-lo por um valor vantajoso posteriormente, se não haverá possibilidade de outro dano surgir em um curto período de tempo, etc. 

Todos esses são pontos a serem pensados e estudados. Para ajudar, em casos como esse, a AutoList oferece soluções eficientes capazes de apresentar dados precisos sobre o veículo consultado: histórico de roubo e furto, passagem por leilão, informações de Renajud e muito mais. 

E então, o que achou desse conteúdo? Para ler outras matérias relacionadas, acompanhe nosso blog e redes sociais. 

Aproveite para deixar um comentário com todas as sua dúvidas e considerações. Até o próximo post!

Notícias relacionadas
O mercado de carros seminovos durante a pandemia do coronavírus
A chegada do coronavírus mudou o mercado, de maneira geral, e o hábito de consumo das pessoas. Saiba agora como anda o mercado de carros seminovos durante a pandemia!
Para que serve a consulta de Gravame e como fazê-la?
Dentre tantas verificações que precisam ser feitas no momento de comprar um automóvel, principalmente seminovos e usados, muitas pessoas tendem a esquecer do gravame. Saiba o que é e para que serve a consulta de gravame agora mesmo!
Veja o que não fazer na revenda de carros seminovos e usados
A aplicação de golpes ainda é comum no meio veicular. Saiba quais as principais fraudes cometidas e veja o que não fazer na sua revenda de carros seminovos e usados!
Veículo com passagem por leilão, até onde vale a pena comprar um?
Você sabia que um veículo com passagem por leilão tem grande desvalorização no mercado? Grande parte, 20% em relação a tabela FIPE.
Como consultar um veículo pelo CPF ou CNPJ: entenda como funciona!
Saiba como consultar um veículo pelo CPF ou CNPJ e veja o que está registrado na documentação do seu cliente!
Tipos de vistoria automotiva: veja os principais e o que eles avaliam
Saber as reais condições do veículo na hora de fechar um negócio é essencial. Confira agora os principais tipos de vistoria automotiva e para que servem!
Veículo clonado: como funciona? O que fazer nessa situação?
Veículo clonado é um tipo de fraude mais comum do que imaginamos. Saiba, portanto, como identificar uma clonagem e o que fazer nessa situação.
Saiba como funciona o comunicado de venda e conheça suas vantagens
Saiba como otimizar seu comunicado de venda. Conheça já as vantagens e diferenciais do nosso novo serviço disponível!
Número do chassi do veículo: por que e como consultar?
Você sabe para que serve o número do chassi do veículo? O que ele significa de fato e como consultá-lo? A gente te explica agora mesmo!
Entenda qual a melhor época para comprar e vender carros seminovos
Quer saber qual é a melhor época do ano para comprar e vender carros seminovos? Acesse agora para conferir!

#AutoDicas

Como saber se o veículo tem passagem por leilão e sua gravidade?
A consulta Leilão Prime traz informação de 7 banco de dados diferentes, os quais englobam desde passagens por leilões registros de locadoras e mercado securitário. Além disso a consulta verifica a classificação do veículo.
Confira a consulta ideal
Existe alguma forma de saber se o veículo foi sinistrado?
Sim. Através da consulta Acidentes e Procedência, terá o apontamento da existência, ou não, do acionamento do sinistro.
Confira a consulta ideal
Por que saber se um veículo tem passagem por Roubo e Furto?
O veículo com passagem por Roubo e Furto sofre grande desvalorização, podendo chegar até 30% de sua tabela FIPE.
Confira a consulta ideal
Como faço para saber se o veículo é assegurável independentemente do condutor?
Através da consulta Radar Securitário você recebe uma avaliação com mais de 15 seguradoras a respeito da aceitação do seguro, preço médio e aceitação da FIPE.
Confira a consulta ideal
Consigo verificar as restrições do veículo sem o RENAVAM?
Em nossa consulta de Débitos você identifica todos os tipos de restrições, tais como alienação fiduciária (financiamento), RENAJUD, dados cadastrais estaduais e muito mais.
Confira a consulta ideal
Posso ter problemas de transferência do veículo por conta do proprietário anterior?
Sim, pois caso o proprietário atual do veículo esteja envolvido em algum processo, você terá chances de ter problemas na transferência. Através da consulta RENAJUD, você verifica a existência e número do processo.
Confira a consulta ideal