O que causou o aumento no preço dos carros: entenda agora!

Todo mundo sabe que a pandemia impactou empresas de diversos ramos do mercado, o que ninguém talvez tenha previsto é o que causou o aumento no preço dos carros

Essa alta repentina deixou não só os consumidores surpresos, como também implicou uma defasagem na tabela Fipe com o inesperado: em vez de seguir a ordem natural de depreciação, os veículos valorizaram de um ano para cá, e isso explica o aumento na precificação

Para ler mais sobre o assunto e entender o porquê os carros estão mais caros e o que esperar daqui para frente, é só continuar por aqui! 

O que causou o aumento no preço dos carros 

Alguns motivos específicos do setor automotivo fez com que houvesse essa alta elevada no valor dos veículos. A falta de peças e componentes eletrônicos, por exemplo, foi uma das principais razões, a qual levou inclusive à paralisação de diversas montadoras. 

Isso se deu porque o preço das matérias-primas também teve um salto, impossibilitando que as empresas dessem continuidade a produção. 

Diante dessa situação, os veículos zero quilômetros ficaram escassos, deixando as concessionárias sem estoque e fazendo com que a procura pelos seminovos e usados aumentasse.  

Como explicar a alta elevada dos modelos 0km e dos seminovos 

Modelos zero quilômetro 

Como acabamos de dizer, a falta de insumos para a fabricação dos automóveis foi o fator-chave para o aumento. De acordo com a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), só o aço sofreu um acréscimo no valor de mais de 60% no primeiro trimestre. 

Além disso, a ausência dos semicondutores, somado aos custos de operação, como energia e transporte aéreo e marítimo — que também encareceram — influenciaram completamente o preço repassado aos consumidores. 

Modelos seminovos e usados 

A justificativa aqui é clara: a baixa nos estoques das concessionárias fez com que a demanda pelos seminovos e usados crescesse consideravelmente. 

A retomada gradativa da economia é outra razão. O fato da rotatividade econômica ter crescido implica numa procura maior do que o há estocado. Em consequência disso, o preço final aumenta.

Só para se ter ideia, pesquisas apontam que um modelo que era comercializado por R$45 mil no ano passado, hoje, pode ser encontrado por até R$60 mil reais.  

O que esperar para o próximo ano 

Segundo o presidente da Anfavea, não haverá nenhuma alteração nos valores tão rapidamente. Pode ser que somente a partir da metade do ano que vem os preços tenham uma redução.  

Em meio a esse cenário de incertezas, no entanto, o que se pode esperar é um acréscimo no valor do IPVA, já que os preços dos veículos continuam subindo e mudando a tabela Fipe. 

E então, gostou deste conteúdo? Para acompanhar outros artigos como esse, continue acompanhando nosso blog e nos siga nas redes sociais. 

Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário aqui embaixo!

POSTS RELACIONADOS

Olá, posso ajudar?